Como instalar um esquentador a gás

Requisitos para instalação de esquentador a gás 

A instalação do aparelho deve ser efectuada por uma entidade credenciada pela D.G.E. de acordo com o Decreto-Lei 236/89, de 17 de Agosto. 

Localização: Montar o esquentador num local bem ventilado, ao abrigo de temperaturas negativas e onde exista conduta de evacuação de gases queimados. 

Fixação do aparelho: Retirar o selector de temperatura e desapertar o casquilho roscado. Com um movimento simultâneo na sua direcção e para cima, desengatar a frente das duas alhetas das costas. Fixar o aparelho de modo a que este fique na vertical, utilizando para o efeito as escápulas e buchas fornecidas. Nunca apoiar o esquentador nas ligações de água e gás. 

A instalação, quando feita em tubo flexível (não metálico), deve obedecer ao seguinte:
– Ser controlável em todo o seu percurso – não se aproximar de zonas de libertação de calor;
– Evitar dobras ou outros estrangulamentos;
– O tubo estar de acordo com IPQ ET 1038 e normas aplicáveis;
– Ter um comprimento mínimo possível, no máximo de1,5 m;
Deve proceder à substituição do tubo de quatro em quatro anos ou sempre que verifique que este está ressequido e quebradiço. No caso de uma instalação com mais de 0,8 m de comprimento é obrigatório utilizar tubo de cobre, de acordo com a EN 1057.Verifique se o tubo de alimentação está limpo. Utilize o acessório porta tubos (fornecido) e uma abraçadeira própria para fazer a ligação à entrada de gás do aparelho. Monte uma válvula de corte de gás, o mais próximo possível do aparelho. 

Ligação do gás: A ligação do gás ao esquentador tem que cumprir obrigatoriamente o disposto nas N.P. (Normas Portuguesas). Assegure-se primeiro que o esquentador a instalar corresponde ao tipo de gás fornecido. Verifique se o caudal fornecido pelo redutor instalado é suficiente para o consumo do esquentador (ver características técnicas). 

Ligação da água: É aconselhável purgar previamente a instalação, pois a existência de areias pode provocar uma redução do caudal, no caso limite, a obturação. Identificar a tubagem de água fria e de água quente, de forma a evitar uma possível troca. Efectuar a ligação hidráulica da tubagem ao automático de água utilizando os acessórios de ligação fornecidos -joelhos de redução 3/4″ * 1/2″ para água fria e água quente (só para modelos W275/350/400) ligação flexível de 3/8″ para água quente (só para modelos W125) De forma a evitar problemas provocados por alterações de pressão súbitas na alimentação, aconselha-se a montagem de uma válvula anti-retorno a montante do aparelho. 

Os aparelhos do tipo B11 só devem ser instalados num local fora das habitações onde exista uma conduta de evacuação de gases queimados. Para evitar a corrosão é necessário que o ar de combustão esteja livre de matérias agressivas. Como matérias particularmente corrosivas são de referir os hidrocarbonetos halogéneos contidos em dissolventes, tintas, colas, gases motrizes e vários detergentes domésticos. Caso necessário, tomar medidas adequadas. A temperatura da superfície, à excepção do dispositivo de evacuação de gases queimados, é inferior a 85°C,não sendo, portanto, necessárias medidas especiais de protecção. 

Evacuação de gases queimados:
Todos os esquentadores devem obrigatoriamente ser ligados de forma estanque a uma conduta de evacuação de gases de dimensão adequada. Esta poderá ser em chapa de ferro galvanizada, alumínio, aço inox ou fibrocimento. 

  

 




Deixar Comentário