Como utilizar as suas flores de jardim

Como tirar o melhor partido das suas flores de jardim

Arranjos de flores

Antes de espetar as flores, é necessário cortar-lhes os pés tão obliquamente quanto possível. Em seguida, retiram-se as folhas da parte inferior dos pés e deixam-se repousar as plantas e flores durante meia hora a uma hora num balde com água à temperatura ambiente. Os caules muito grossos e lenhosos são batidos ligeiramente com um martelo à altura de 1 cm acima do corte até aparecerem as fibras.

Um recipiente que se destina a este fim deve ser prático, ter uma base firme, ser impermeável e fácil de limpar. A princípio, deve dar preferência a recipientes de formas simples e cores discretas. Mais tarde, quando já dominar a composição e as cores dos arranjos, pode recorrer a recipientes de formatos mais arrojados. Acima de tudo, porém, é indispensável que as flores se conjuguem harmoniosamente com o tipo de recipiente escolhido. Imagine as mais sofisticadas orquídeas numa taça rústica!

 Por último, lembre-se do pano de fundo do arranjo. Contra um fundo simples e suave fica bem uma composição com movimento, que estaria completamente deslocada contra um papel de parede de padrão grande e colorido.

Os materiais.

Os materiais mais utilizados nas montagens são os pica-flores de metal, os suportes de cerâmica, vidro ou porcelana. O pica-flores apresenta picos de metal inoxidável montados sobre uma placa de chumbo, enquanto os outros suportes são perfurados, mas todos são colocados no fundo da jarra ou da taça. Portanto, conforme o método utilizado, os pés das flores ou são espetados nos picos ou introduzidos nos orifícios.

Se decidir usar o pica-flores, corte novamente os pés, agora a direito, para obter uma base firme. Contudo, se os pés, uma vez já colocados no arranjo, se dobrarem, deixa-se a superfície de corte oblíqua e espetam-se paralelamente á placa de fundo do suporte.

Se os pés forem muito finos, junte vários com arame ou introduza-os em caules mais grossos ou em palhinhas de refresco, o que permitirá espetá-los sem dificuldade. Além dos materiais já referidos, existe ainda a esponja para flores. A esponja é ensopada em água durante 20-30 minutos, até não absorver mais água. Depois, é fácil cortá-la na forma e tamanho desejados. Este material é também excelente para fixar com firmeza o pica-flores ou o suporte de vidro a uma jarra ou taça.

O último, mas não menos importante, material utilizado nos arranjos florais é o fio de arame fino, com o qual se pode dar apoio a flores, folhas ou caules delicados. Se o caule for oco, o arame é introduzido de cima para baixo. Sendo flexível, o arame dá-lhe ainda a possibilidade de modificar a forma de um caule, tornando-o mais direito, curvo ou pendente. Também as folhas grandes podem tomar a forma desejada mediante a utilização do arame.

Regras para arranjos florais em taças.

Antes de começar a montagem, observe bem as flores e a verdura. Há caules com formas interessantes de que se pode tirar partido para dar movimento ao arranjo.
Uma vez que tenha decidido como vai dispor as flores, coloque o suporte em posição simétrica ou assimétrica. Se vai fazer um arranjo simétrico, ponha o
suporte no centro geométrico do recipiente. Numa decoração assimétrica, o lado mais carregado do arranjo deve colocar-se do lado oposto à maior superfície da taça. Agora, seguindo a sua imaginação e tendo em conta a natureza do material à sua disposição, pode fazer o seu arranjo segundo uma das seguintes formas-base:

Esfera, meia-esfera, coroa, cone, pirâmide, oval, triângulo.
Seguem-se, breves palavras, com as regras mais importantes para a composição
de um arranjo em taça:
– Tome atenção para que os caules não se cruzem. Cada pé e cada caule devem manter-se por si sós.
– Disponha as flores diferentes alturas.
– Comece por colocar as flores mais aliás, porque a forma do arranjo depende da sua altura.
– Ao decidir a forma do arranjo, tenha em conta o local a que se destina.
– Comece sempre pelo centro e tente acentuá-lo pela cor ou a forma de uma parte da planta. É fácil de conseguir se tiver um grande número de flores, uma flor particularmente vistosa ou uma cor que sobressaia.
– As flores grandes e pesadas devem colocar-se na parte inferior do arranjo; as mais pequenas, na parte superior.
– Dê leveza ao arranjo criando contrastes. Em oposição a pés muito direitos, use formas pendentes ou mais retorcidas.




Deixar Comentário