Cuidar de rosas e roseiras

As rosas são das plantas mais populares, sendo perfeitas para plantar e manter tanto em terraços como jardins, necessitando apenas de alguns cuidados essenciais para se manterem sempre bonitas e saudáveis.

A sua popularidade deve-se a um diverso número de razões, mas sem dúvida que entre as principais podemos destacar as sua beleza, variedade de cores disponíveis, bem como o intenso aroma que algumas espécies emanam.

 

 

Podemos classificá-las em três grandes grupos:

  • Silvestres – crescem de forma selvagem na natureza
  • Antigas – variedades que surgiram antes de 1867 (ano em que surgiu o primeiro exemplar híbrido)
  • Modernas – variedades que surgiram depois de 1867

Podemos encontrar já milhares de variedades disponíveis, mas a lista vai aumentando ano após ano devido à investigação e aos cruzamentos que os aficionados efetuam na busca por novas variedades.

Cuidados básicos

Como a maioria das flores, também as rosas necessitam de alguns cuidados básicos para se manterem sempre bonitas e de boa saúde. Destacamos os seguintes:

  • Sol – A rosa é uma flor que necessita de bastante luminosidade e sol direto, de modo a permitir que os botões brotem e surjam as pétalas. Apreciam sol pleno pelo menos 6 a 7 horas por dia.Contudo, a luz solar não deve incidir diretamente sobre as rosas durante todo o dia, ou corre-se o risco das suas folhas ficarem queimadas. Ainda assim, quanto mais sol, mais flores.
  • Regas: A rega deve depender da estação e do clima. Na altura do Inverno, as regas devem apenas ocorrer quando a terra estiver quase seca. No Verão a planta deve ser regada com maior regularidade. Recomenda-se regar uma vez por semana no inverno e duas vezes por semana em época de seca. Tenha o cuidado de deixar a terra ligeiramente seca entre cada rega. No inicio, logo após a primeira floração, regue sempre moderadamente, mas diariamente.
  • Temperatura – É importante que estas plantas fiquem localizadas em locais frescos, que lhes permitam aguentar bem em condições com menos ocorrência de regas. Também é importante que se encontrem em espaços bem ventilados, de forma a evitar o aparecimento de oídio, uma doença que resulta de um fungo e que se caracteriza por cobrir as folhas e os botões da planta com uma camada esbranquiçada e que parece algodão. As rosas não toleram bem temperaturas demasiado frias ou extremas: inferiores a 10º e superiores a 21ºC. Apreciam, no entanto, ambientes com bastantes humidade, especialmente nos períodos mais quentes do ano.
  • Terra – As rosas apreciam terra bem drenada e húmida. Deve ser enriquecida com um composto orgânico. O solo rico em húmus é especialmente benéfico para estas plantas.Deve adubar as suas rosas na época de crescimento, a cada 15 dias aproximadamente. De preferência, deve-se fazer de 2 a 3 adubações anuais.



Uma resposta

Deixar Comentário