Reparação do revestimento de piscinas

Patologia de um sistema de revestimento cerâmico é o defeito (doença) que se origina no piso revestido devido a diversos fatores. Esta doença pode provocar desde prejuízo à estética do piso assim como o descolamento da placa cerâmica.
A ocorrência de patologias está ligada com a qualidade e a durabilidade do assentamento. Estas por sua vez dependem:
• da qualidade do material utilizado
• da qualidade da mão de obra
• da qualidade da parede suporte
• da correta definição das juntas
• das condições de trabalho
Por uma série de motivos, os revestimentos podem fissurar ou, na pior das hipóteses, descolar-se da parede. As causas que levam à ocorrência dos defeitos nem sempre são de fácil determinação e muitas vezes são uma combinação de diversos fatores.

Alguns defeitos podem aparecer logo após o assentamento, antes mesmo que o edifício venha a ser habitado. Outros, como por exemplo o descolamento, são somente observáveis após a ocupação do imóvel, período este que pode ser de vários anos.

Descolamento (localizado ou generalizado)

O descolamento da placa cerâmica é sem dúvida o maior problema e o mais freqüente encontrado no Brasil. As principais causas do descolamento estão na maioria das vezes relacionadas a descuidos da mão-deobra no preparo da argamassa colante; na utilização da mesma após excedido o tempo em aberto; no uso de técnicas e ferramentas inadequadas para a aplicação da argamassa; na pressão inadequada quando da colocação da placa cerâmica na parede; na infiltração d’água; e na contaminação do tardoz da peça por pó, sujeira ou caolin.

Fungos e eflorescências

A existência de eflorescência ou fungo está sempre ligada à presença de água. Fungos são formados principalmente em revestimentos não esmaltados, relativamente úmidos e em ambientes úmidos. Por outro lado a origem da eflorescência está relacionada com problemas no sistema construtivo empregado. Na presença de água, substâncias agressivas ou sais solúveis podem ser transportados até à superfície da placa cerâmica, formando depósitos esbranquiçados.
A presença de sais e impurezas pode ser evitada, pela limpeza adequada da base a ser revestida e pela utilização de materiais e equipamentos adequados. Por sua vez, o controle da humidade pode ser feito desde a fase de projeto, através da escolha de rejuntes impermeáveis e peças cerâmicas com baixo coeficiente de absorção de humidade para fachadas e da impermeabilização adequada.

Superfícies irregulares

Formação de degraus na superfície revestida. Esta patologia pode ser consequência da qualidade do assentamento ou do material empregado. No primeiro caso, a base poderia não estar suficientemente plana para receber o assentamento, ou o assentador não imprimiu pressão adequada e homogenea quando do assentamento da placa cerâmica. No segundo caso, a peça cerâmica possuía defeitos dimensionais, ou curvatura e empenamento maior do que o permitido por norma.

2 Comments

  1. richard marinho amaral Responder
    • Robert Responder

Deixar Comentário