Ácido clorídrico / muriático ficha técnica e segurança

Ácido Clorídrico – FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES
Substância
Nome químico comum ou nome genérico: Ácido Clorídrico
Sinônimo: Ácido Muriático
Fórmula Química HCI

IDENTIFICAÇÃO E PERIGOS

Efeitos pontenciais sobre a saúde:
Rotas de entrada no organismo: Inalação, ingestão, absorção pela pele.
Sistema de órgas afetados: Vias respiratórias, sistema gastrointestinal, pele, olhos.
Irritações: O produto, na forma de líquido, vapor ou neblina, pode ser irritante para os olhos, pele e vias respiratórias.
Capacidade de Sensibilização: Nenhum efeito é conhecido.
Efeitos na reprodução: Nenhum efeito é conhecido.
Efeitos Carcinogênicos: Nenhum efeito é conhecido.

Efeitos de exposição por curto período de tempo (agudos)

Inalação Fortemente irritante para as membranas mucosas. Ver riscos de liberação de Ácido Clorídrico. Contato prolongado pode causar irritação crônica, edema pulmonar e depressão do Sistema Nervoso Central. O contato repetido e contínuo aos vapores e névoas do produto pode provocar irritações das mucosas (nariz, garganta, olhos etc), dificuldades em respirar, bronquite química, edema na laringe e pulmonar e perda dos sentidos.
Contato com os olhos: Fortemente irritante para os olhos. Exposição ao vapor pode causar ressecamento, conjuntivite química e queimadura dos olhos. O contato do líquido com os olhos pode causar úlcera na córnea. e até a cegueira. A severidade dos efeitos depende da concentração do produto e de quanto tempo após a exposição, os olhos foram lavados.
Contato com a pele: Contato pode causar queimaduras e destruição dos tecidos.
Ingestão: Pode produzir graves queimaduras na boca, garganta, esôfago e no sistema gastrointestinal.
Efeitos da exposição continua (crônica) Exposições freqüentes podem causar bronquite crônica e enfisema pulmonar, além de conjuntivites.
Materiais Sinérgicos Não dispomos de dados. Condições de saúde agravadas por exposição: Doenças preexistentes nos órgãos passíveis de serem afetados.

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS:

Contato com os olhos: IMEDIATAMENTE lavar os olhos continuamente com um fluxo direto de água, por pelo menos 20 minutos.
Durante a lavagem, manter as pálpebras abertas para assegurar completa irrigação dos olhos e tecidos oculares.
Lavar os olhos, poucos segundos após a exposição, é essencial para atingir máxima eficiência.

Contato com a pele: Remover as roupas e sapatos contaminados, debaixo de chuveiro de emergência já ligado.
Lavar continuamente a parte afetada com água fria, por pelo menos 20 minutos. A lavagem pode ser feita com água e sabão. Não utilizar soluções alcalinas para neutralizar.
Descartar sapatos contaminados que não sejam de borracha.
Lavar as roupas antes de reusá-las.

Inalação: Remover a vítima para ambiente com ar fresco e mantê-la aquecida.
Caso haja dificuldade de respiração, administrar oxigênio.
Se a vítima parar de respirar, administrar respiração artificial. Manter sempre pessoas treinadas para administração de oxigênio e respiração artificial.

Ingestão: O Ácido Clorídrico é um produto corrosivo.
Se o produto for ingerido, não induzir ao vômito; não fazer lavagem e não usar antídotos ácidos.
Imediatamente fazer a diluição, fornecendo à vítima leite, sorvete derretido, clara de ovo, pasta de amido ou antiácidos específicos: leite de magnésia, hidróxido de alumínio (gel) ou trisilicato de magnésio (gel).

Observações: Em todos os casos levar a pessoa ao médico.

Informações ao médico: Dependendo da quantidade ingerida, deve-se cogitar a remoção do produto que está no estômago, tomando-se cuidado para evitar perfurações no esôfago ou no estômago, sempre sob supervisão médica.

acido-muriatico

MEDIDAS DE COMBATE A INCÊNDIO:

Ponto de fulgor / Método aplicado Não é inflamável
Temperatura de auto-ignição Não é inflamável
Limites de inflamabilidade no ar Superior: não é inflamável
Inferior: não é inflamável.
Meios de extinção Usar agentes extintores apropriados conforme a causa do incêndio.
Água pode ser utilizada para resfriar os recipientes
Se houver vazamento ou derrame do produto e não ocorrer ignição, usar spray de água para dispersar os vapores e para proteger as pessoas que estarão tentando sanar este vazamento.

Procedimentos de combate a incêndio: Utilizar equipamento de proteção respiratória autônomo, com pressão positiva, e vestimenta de proteção total.
Em incêndios, há a possibilidade de haver liberação de fumus tóxicos de gás de Ácido Clorídrico.
Riscos de fogo e explosão O Ácido Clorídrico não é inflamável e nem explosivo sob condições normais de uso.
Em altas temperaturas, este produto pode decompor-se liberando gás de ácido clorídrico.
Meios de extinção apropriados: Produto não inflamável. Utilizar pó químico ou CO2 nos materiais em chamas. Tanques devem ser resfriados com sprays de água.
Sensibilidade ao impacto mecânico  Não sensível
Sensibilidade à descarga estática: Não sensível.

MEDIDAS DE CONTROLE PARA DERRAMAMENTO OU VAZAMENTO

O atendimento de vazamentos só deve ser efetuado por pessoal treinado em manuseio de produtos corrosivos.

Precauções com pessoas: Evacuar do local o pessoal não envolvido no atendimento à emergência.
Manter o pessoal, que está sem proteção respiratória, em local seguro, numa posição contrária à direção do vento.

Proteções individuais para atendimento de vazamentos:

Respiratórias: Usar proteções respiratórias adequadas quando houver possibilidade de contaminação do ar por produtos tóxicos.
Usar máscara facial com filtro para gases ácidos, conforme indicações do fabricante do equipamento.
SE SENTIR ODOR DE ÁCIDO CLORÍDRICO COM ESTA MÁSCARA, É SINAL DE QUE O FILTRO ESTÁ SATURADO E HÁ A NECESSIDADE DE USAR SISTEMA AUTÔNOMO DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.

Olhos e face: Usar óculos de segurança.
Usar proteção facial total (sobre os óculos) quando houver riscos de respingo de produto.

Contatos com a pele: Usar luvas quimicamente resistentes, tais como borracha, neoprene ou PVC.
Usar vestimentas de proteção para minimizar o contato com a pele.
Onde houver possibilidade de contato ou de respingo do produto, usar macacão de proteção total com botas (material quimicamente resistente a produtos corrosivos).

Chuveiro de emergência e lava olhos.

É indispensável a existência destes dispositivos nas áreas de manuseio de produtos corrosivos.
MANTER ESSES EQUIPAMENTOS SEMPRE TESTADOS E EM CONDIÇÕES DE USO. ASSEGURAR QUE SEJAM ALIMENTADOS POR ÁGUA FRESCA.

Precauções com o Meio Ambiente: Conter o líquido em diques, prevenindo descargas em córregos ou esgotos.
NUNCA DESCARTAR O VAZAMENTO PARA O ESGOTO.
Os vazamentos devem ser comunicados ao fabricante e/ou aos órgãos ambientais.

Procedimentos especiais: Lavar a área atingida pelo vazamento com água, apenas se houver a possibilidade de coletar esta água em recipientes apropriados. Para grandes vazamentos, conter o líquido em diques e bombear para recipientes apropriados.
Não tocar no produto derramado; estancar o vazamento, se isso puder ser feito sem risco.
Descartar os resíduos conforme regulamentação dos órgãos ambientais.
Em caso de dúvida, contatar a Empresa.

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO

Manuseio: Instruir o pessoal envolvido com o uso/manuseio de produtos corrosivos sobre os seus perigos e ação corrosiva.
Manusear o produto com ventilação local adequada.
Usar proteções respiratórias adequadas onde houver risco potencial de exposição, acima dos limites estabelecidos.
Evitar contato direto com o produto.
Manter os recipientes fechados, exceto quando estiver transferindo o material.

Estocagem: Manter os recipientes de Ácido Clorídrico fechados e etiquetados adequadamente.
A estocagem deve ser feita em área coberta, fresca, ventilada e longe de materiais incompatíveis (item 10).

Misturas perigosas: Não permitir contato direto do Ácido Clorídrico com os compostos citados no item 10.

acido-muriatico1

CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL

Ácido clorídrico
Limites de exposição: BRASIL (NR-15)
Limite de Tolerância: Média ponderada (LT-MP) = não disponível.
Valor teto (LT-Teto) = 4 ppm ou 5,5 mg/m3.
Valor Máximo (VM) = não disponível.
E.U.A. – ACGIH (American Conference of Governamental Industrial Hygienists) Threshold Limit Value – Time Weighted Average (TLV-TWA) 8 horas= 1 mg/m3 (NIOSH)
E.U.A. – OSHA (Occupational Safety and Health Administration)
Permissible Exposure Limit (PEL-Ceiling) – 15 minutos= 1 mg/m3 Água
Limites de exposição: BRASIL (NR-15)
Limite de Tolerância Média ponderada (LT-MP) = não estabelecido.
Valor teto (LT-Teto) = não estabelecido.
Valor Máximo (VM) = não estabelecido.
E.U.A. – ACGIH (American Conference of Governamental Industrial Hygienists)
Threshold Limit Value – Time Weighted Average (TLV-TWA) 15 minutos= não estabelecido.
E.U.A. – OSHA (Occupational Safety and Health Administration)
Permissible Exposure Limit (PEL-Ceiling) – 15 minutos= não estabelecido.

Equipamentos de Proteção Individual:
Respiratórias Usar proteções respiratórias adequadas quando houver possibilidade de contaminação do ar por produtos tóxicos.
Usar máscara facial com filtro para gases ácidos, conforme indicações do fabricante do equipamento.
SE SENTIR ODOR DE ÁCIDO CLORÍDRICO COM ESTA MÁSCARA, É SINAL DE QUE O FILTRO ESTÁ SATURADO E HÁ A NECESSIDADE DE USAR SISTEMA AUTÔNOMO DE

PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.
Olhos e face: Usar óculos de segurança.
Usar proteção facial total (sobre os óculos) quando houver riscos de respingo de produto.

Contato com a pele: Usar luvas quimicamente resistentes, tais como borracha, neoprene ou PVC.
Usar vestimentas de proteção para minimizar o contato com a pele.
Onde houver possibilidade de contato ou de respingo do produto, usar macacão de proteção total com botas (material quimicamente resistente a produtos corrosivos).

CHUVEIRO DE EMERGÊNCIA E LAVAOLHOS
É indispensável a existência destes dispositivos nas áreas de manuseio de produtos corrosivos.
MANTER ESSES EQUIPAMENTOS SEMPRE TESTADOS E EM CONDIÇÕES DE USO. ASSEGURAR QUE SEJAM ALIMENTADOS POR ÁGUA FRESCA.

O ambiente de manuseio de Ácido Clorídrico deve ser ventilado, com sistema de exaustão local nos pontos onde pode
haver alguma emissão de vapor.

PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS

Estado físico Líquido
Aparência e odor Líquido claro a ligeiramente amarelo, com odor pungente e penetrante.
Percepção de odor no ar 1 ppm
Coeficiente de partição octanol/água Dado não disponível.
Limites de inflamabilidade: Superior: não é inflamável;
Inferior: não é inflamável.
Densidade (20º C; água = 1), g/cm3 1,16
Densidade do vapor (ar=1) 1,1
pH (solução de 0,2% ) 2
Ponto de congelamento -20º C
Ponto de ebulição 110º C
Ponto de fusão Não disponível.
Pressão do vapor 11 mm Hg a 20º C
Solubilidade em água (% em peso) completa em todas as proporções.
Taxa de evaporação Não aplicável.
Temperatura de decomposição térmica O produto é estável em condições normais de uso e estocagem.
Voláteis (% em peso) 14,5

ESTABILIDADE E REATIVIDADE:

Estabilidade química: Produto estável em condições normais de uso e armazenagem.
Incompatibilidades / Evitar contato Reage com a maior parte de metais comuns, alumínio, bases fortes, agentes oxidantes fortes. Reage com água, portanto a mistura deve ser feita aos poucos.
Não é inflamável, mas reage com o calor, quando aquecido e com a água.
Produtos de decomposição perigosos: Podem ser produzidos gases irritantes que contenham Ácido Clorídrico. Reage com metais com evolução de hidrogênio, o qual quando misturado com o ar, pode resultar em fogo ou explosão, se sofrer ignição.
Reações de polimerização perigosas Não ocorrem.
Comentários Evitar contatos com os produtos incompatíveis. Manter afastado do fogo ou calor que possa promover o aquecimento.

INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS:

Efeitos pontenciais sobre a saúde
Rotas de entrada no organismo Inalação, ingestão, absorção pela pele.
Sistema e órgãos afetados Vias respiratórias, sistema gastrointestinal, pele, olhos.
Irritações: O produto, na forma de líquido, vapor ou neblina, pode ser irritante para os olhos, pele e vias respiratórias.
Capacidade de sensibilização Nenhum efeito é conhecido.
Efeitos na reprodução Nenhum efeito é conhecido.
Efeitos carcinogênicos Nenhum efeito é conhecido.
Efeitos de exposição por curto período de tempo (agudos)
Inalação Fortemente irritante para as membranas mucosas. Ver riscos de liberação de Ácido Clorídrico. Contato prolongado pode causar irritação crônica, edema pulmonar e depressão do Sistema Nervoso Central. O contato repetido e contínuo aos vapores e névoas do produto pode provocar irritações das mucosas (nariz, garganta, olhos etc), dificuldades em respirar, bronquite química, edema na laringe e pulmonar e perda dos sentidos.
Contato com os olhos Fortemente irritante para os olhos. Exposição ao vapor pode causar ressecamento, conjuntivite química e queimadura dos olhos. O contato do líquido com os olhos pode causar úlcera na córnea. e até a cegueira. A severidade dos efeitos depende da concentração do produto e de quanto tempo após a exposição, os olhos foram lavados.
Contato com a pele Contato pode causar queimaduras e destruição dos tecidos.
Ingestão Pode produzir graves queimaduras na boca, garganta, esôfago e no sistema gastrointestinal.
Efeitos de exposição contínua (crônica) Exposições freqüentes podem causar bronquite crônica e efisema pulmonar, além de conjuntivites.
Materiais Sinérgicos Não dispomos de dados.
Condições de saúde agravadas por exposição Doenças preexistentes nos órgãos passíveis de serem afetados.
LD50 – oral agudo – ratos 700 mg/kg
LD50 – dermal – coelhos 5,01 g/kg
Irritação primária da pele não dispomos de dados.
Irritação primária dos olhos não dispomos de dados.
(LD50 = Lethal Dose – 50%) – Dose Letal a 50% da população testada.

INFORMAÇÕES ECOLÓGICAS

Dados ecotoxicológicos aquaticos
Peixes: Não dispomos de dados.
Invertebrados: Não dispomos de dados.
Anfíbios: Não dispomos de dados.
Dados ecotoxicológicos terrestres
Animais: Não dispomos de dados.
Plantas: Não dispomos de dados.
Dados ambientais
Biótico: Não há dados disponíveis.
Abiótico: Não há dados disponíveis.

CONSIDERAÇÕES SOBRE TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO:

NUNCA DESCARTAR O ÁCIDO CLORÍDRICO EM ESGOTOS, CÓRREGOS OU NO MEIO AMBIENTE.
O descarte deve ser feito de acordo com a regulamentação aplicável (federal, estadual ou municipal).
Contatar a Empresa para obter informações adicionais.
Embalagens contaminadas com o produto: proceder a neutralização dos resíduos e encaminhar a embalagem para o processo de reciclagem mais apropriado.

acido-muriatico3

INFORMAÇÕES SOBRE TRANSPORTE:

(*) Transporte Rodoviário no Brasil:
Nome Apropriado para o Embarque ÁCIDO CLORÍDRICO, SOLUÇÃO ONU 1789
(*) Número de risco 80
(*) Classe de risco 8
(*) Risco subsidiário –
(*) Grupo de embalagem –
(*) Quantidade isenta 100 kg
(*) Legislação brasileira – decreto no 96044, de 18/05/1988 – regulamento para o Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos – e portaria Nº 204, de 20/05/1997 do Ministério dos Transportes.

15 REGULAMENTAÇÕES

Este item trata das principais informações que devem constar nos rótulos usados em bombonas ou outros recipientes que
contenham Cloreto Ácido Clorídrico:
CAS (Chemical Abstracts Service Registry Number) 7647-01-0 / Nome: Hydrocloridric Acid
Composição Ingrediente ativo: Ácido Clorídrico: 30,0% em peso mínimo.
Palavra de advertência PERIGO
Etiquetar com simbologia de produtos CORROSIVOS
Primeiros socorros
Contato com os olhos: Lavar os olhos imediatamente com água por pelo menos 20 minutos, mantendo os olhos abertos durante a lavagem. Procurar um médico imediatamente.
Contato com a pele: Remover as roupas contaminadas. Lavar a área afetada com água e sabão, por no mínimo 20 minutos. Se persistir a irritação, ou se grandes partes do corpo estiverem afetadas, procurar um médico.
Ingestão: Beber grande quantidade de água ou leite. Não dar vinagre ou outros ácidos. Não provocar vômito. Procurar socorro médico.
Inalação: Em caso de inalação e se houver irritação, encaminhar a vítima para um local com ar fresco e procurar socorro médico.
Riscos para Seres Humanos e animais domésticos: Corrosivo, pode causar severas irritações na pele e nos olhos ou queimaduras químicas napele.
Usar óculos de proteção e luvas de borracha na utilização do produto. Evitar a inalação dos vapores.
Riscos ambientais: Este produto é tóxico para peixes e organismos aquáticos. Não descarregar efluentes que contenham este produto em sistemas de esgotos, rios, córregos, lagos ou mar sem ter notificado a autoridade local.
Riscos físicos ou químicos: Não misturar o Ácido Clorídrico com os produtos incompatíveis citados na seção 10.
O aquecimento poderá provocar emissão de gás de ácido clorídrico.
Manuseio e estocagem: Não contaminar água ou produtos alimentícios com Ácido Clorídrico.
Estocar o produto em local seco, fresco e bem ventilado, distante de fontes de calor e materiais incompatíveis (metais comuns, alumínio, bases fortes e agentes oxidantes fortes).
Armazenar o produto em locais frescos (abaixo de 30o C), bem ventilados e protegidos dos raios de sol. Evite danificar os frascos (bombonas). Evitar inalar os vapores. Evitar o contato com os olhos e a pele, e nunca beber o produto. Não deixar os frascos ao alcance de crianças e animais.
Em caso de fogo Usar aparato próprio de respiração e Equipamento de Proteção Individual. Água pode ser utilizada para resfriar os recipientes. Devido ao aquecimento, poderá liberar gás de ácido clorídrico.
Em caso de derramamento: Usar Equipamento de Proteção Individual. Conter o derramamento e recolhê-lo quando possível para o descarte apropriado. Evitar descargas em esgotos ou córregos.
Classificação HMIS (Hazardous Materials Information System – E.U.A.
• Saúde: 2
• Inflamabilidade: 0
• Reatividade: 2

Deixar Comentário