Cultivo de plantas – Cavalinha

Propriedades terapêuticas  – Cavalinha

cavalinha

Nome científico: Equisetum arvense L.
Família: EQUISETACEAE

Nome originário do latim, composto por “equi” (cavalo) e “setum” (cauda), ou seja, rabo de cavalo. Esta espécie também é conhecida como milho de cobra ,erva carnuda, rabo de pato, cauda de raposa, rabo de cobra, cana de jacaré, erva canudo, lixa vegetal, cola de cavalo, e muitas mais…

A cavalinha é comum nas cidades e está presente em todos continentes excepto Austrália e Antárctica. É uma planta medicinal perene e herbácea. Geralmente seca no Inverno para a maioria das espécies temperadas. Está sempre verde para algumas espécies tropicais e temperadas.

Esta planta é originária da Europa. É uma planta perene de 20 a 65cm de altura. É constituída por dois tipos de caules ocos: um caule fértil e outro estéril. O caule fértil é desenvolvido na primavera, é curto, de coloração branco-amarelada na base e vermelha na ponta. O caule estéril  geralmente longo, aparece depois que o caule fértil murcha.

As folhas da cavalinha são muito reduzidas, mostrando-se inicialmente como pequenas inflorescências translúcidas. Os caules são verdes e fotossensíveis, apresentando como características distintas o fato de serem ocos, com juntas e estrias.

Considera-se que a cavalinha tem mais de 300 milhões de anos sendo assim, comparativamente, uma das formas de vida vegetal mais antigas do mundo.

Cultivo

Adapta-se bem a qualquer clima. Precisa de uma certa luminosidade para se desenvolver. A meia-sombra ou sol moderado é o ideal. Cresce quem qualquer tipo de solo.

Indicações Terapêuticas

A cavalinha possui propriedades adstringentes e diuréticas. Ajudam no tratamento da gonorréia, diarreia, infecções de rins e bexiga.  Estimulam a consolidação de fracturas ósseas, agem sobre as fibras elásticas das artérias, actuam em casos de inflamação e inchaço da próstata, aceleram o metabolismo cutâneo, estimulam a cicatrização e aumentam a elasticidade de peles secas. É indicada ainda para o combater  hemorragias ou cãibras, úlceras gástricas e anemias.

É usada também como hidratante profundo, ajuda a evitar varizes e estrias, limpa a pele, fortalece as unhas, dá brilho aos cabelos, auxilia no tratamento da celulite e também da acne.

Com fins ornamentais é utilizada na composição da flora de lagos decorativos.

Modo de usar

Folhas e hastes, por infusão.

3 Comments

  1. Pedro Pereira Responder
  2. teresa gando Responder
  3. Orlando Costa Responder

Deixar Comentário