Cultivo de plantas medicinais-Arruda

Cultivo de plantas medicinais/plantas de jardim – Arruda   

Nome científico: Ruta graveolen L
Família: RUTACEAE   

Também é denominada como arruda-fedorenta, arruda-doméstica, arruda-dos-jardins, ruta-de-cheiro-forte.   

Subarbusto muito cultivado nos jardins em todo o mundo, devido às suas folhas, fortemente aromáticas. Atinge até um metro de altura, apresentando haste lenhosa, ramificada desde a base. As folhas são alternas, carnudas, glaucas, compostas, de até 15 cm de comprimento. As flores são pequenas e amareladas. O fruto é capsular, de quatro ou cinco lobos, salientes e rugosos, abrindo-se superior e inteiramente em quatro ou cinco valvas.   

Cultivo   

Clima: Se adapta bem a qualquer clima.
Luminosidade: Sol pleno.
Solo: Pobre, pedregoso, seco, bem drenado, rico em matéria orgânica. Responde à adubação nitrogenada em cobertura.
Propagação: Sementes e estaquia de ramos novos.   

Modo de usar   

Uso externo: Folhas, por infusão (20g para 1 litro de água): Micose, sarna, piolhos.    

Uso de Cataplasma: Varizes, flebites, abcessos. Embora tenha acção estimulante, anti-espasmódica, emenagoga e estomáquica, a arruda é considerada uma planta potencialmente perigosa e sua ingestão, por infusão das folhas, deve ser moderada. Não deve ser ingerida após as refeições, por ser emética.   

Indicações Terapêuticas

Uma crença popular de raiz africana, remontando aos tempos coloniais, dita que os homens usem um pequeno galho de folhas por cima de uma orelha, ou que um galho das mesmas seja mantido no ambiente, para espantar maus espíritos.   

Desde a antiga Grécia, era usada para afastar doenças contagiosas. Os escravos africanos usavam-na contra mau-olhado. A igreja, no início da era cristão, fazia raminhos de arruda para espargir água-benta nos fiéis. Suas folhas são utilizadas como chá com fins calmantes. Na forma de infusão (20 gramas para um litro de água), ou empregando-se as folhas secas em pó, combate os piolhos.    

Repelente de insectos e ratos, a planta não deve ser ingerida, pois é altamente tóxica. Mulheres grávidas também não devem usá-la, pois é abortiva e causa confusão mental, convulsões e dores violentas nos intestinos. Seu uso deve ser restrito ao externo sob forma de cataplasmas para pernas varicosas ou alívio de dores de ciática (passando antes óleo para não irritar a pele).

Uma resposta

  1. janaina Responder

Deixar Comentário