Manutenção de uma motorizada

Como mudar o óleo

Para mudar do óleo do motor da sua motorizada deve primeiro consultar o manual de manutenção do fabricante para ter uma ideia de quando deve mudar o óleo e que marca de óleo utilizar.  A mudança do óleo do motor deve ser feita regularmente. Deve também fazer uma breve verificação para saber as condições e o estado do veículo. Se a motorizada for pouco utlizada, deve pelo menos  mudar o óleo do motor uma vez por ano. Se a sua motorizada costuma ser  usada regularmente, mas em  viagens curtas com menos de 10 quilómetros,  deve renovar o óleo do motor quando esta fizer metade da quilómetros sugerida no manual de instruções.  Tem de ter em atenção que o óleo do motor degrada-se mais facilmente quando o motor da sua motorizada não aquece bem. Para fazer a mudança do óleo deve proceder da mesma maneira  que a mudança de óleo para um carro. A mudança deve ser feita quando o motor ainda estiver quente. Retire com uma chave adequada a tampa da válvula de purga e a tampa do depósito. De seguida escorra o óleo do motor já usado para um recipiente velho. Enquanto o óleo é retirado do depósito aproveite o tempo e limpe as tampas com um pano molhado em benzina. Depois de o óleo usado ter escorrido totalmente para o recipiente, feche a válvula de purga e coloque o óleo novo. Deve usar um funil neste tipo de tarefa, para que não haja derrames nem desperdício de óleo. Ligue o motor durante algum tempo para distribuir bem o óleo pelo motor. Para fazer a verificação do nível convém  esperar 15 minutos. Ao fazer essa verificação pode acrescentar mais óleo, se tal  achar necessário. Se eventualmente, depois de ter realizado a mudança de óleo da sua motorizada, após um dia verificar que esta largou manchas de óleo, deve então verificar se  a válvula de purga está mal fechada ou se esta já não veda bem. Se estiver muito velha e não vedar bem deve proceder à sua substituição.

Manutenção dos faróis

Se os faróis da sua motorizada não acenderem, provavelmente a lâmpada ou os fusíveis do veículo estão fundidos. Deverá assim proceder à sua substituição. Se  por outro lado acenderem, mas de forma fraca e  intermitente, as razões podem ser várias:

– Existe um mau contacto. Deve fazer uma verificação das ligações;

– Os pontos de contacto  podem conter ferrugem;

– O interruptor pode estar estragado e deste modo tem de ser substituído;

– A ligação à massa  pode estar mal feita.

Manutenção da corrente

Se a sua motorizada possuir uma corrente, deve verificar a sua tensão regularmente. A folga da corrente não pode ultrapassar os 2 centímetros. Quando a corrente fica solta o rendimento da motorizada é afectado, ou seja, esta passa a consumir mais. Por outro lado, se a  corrente  estiver demasiado tensa ou apertada pode provocar “esticões” quando estiver a circular, especialmente ao arrancar. Para  soltar um pouco a  corrente, é necessário puxar para a frente a cremalheira que regula a tensão. Se por outro lado a quiser apertar, ajuste a cremalheira para trás. Se  depois de esta operação a corrente ainda estiver solta, deve então retirar alguns elos para a ajustar de modo correcto. Deve ter cuidado com este tipo de tarefa, pois a corrente está sujeita a uma grande pressão. È conveniente neste caso pedir ajuda um técnico especializado para este tipo de tarefas. Convém também certificar-se de que a corrente está em boas condições, ou seja, deve proceder à sua limpeza e  lubrificação. Se  a corrente da sua motorizada estiver demasiado seca ou suja, esta irá dificilmente  adaptar-se à roda dentada, devido ao duplo atrito. Para evitar este tipo de problema, deve fazer uma limpeza frequente à corrente da sua motorizada com a ajuda de um pincel molhado em benzina e proceder à sua  lubrificação sempre que achar conveniente.

Factores a controlar  numa motorizada

Deve fazer reviões periódicas e regulares da sua motorizada. Isto irá preveni-lo e ajuda-lo a evitar eventuais avarias ou acidentes conseguindo assim viajar mais descansado e em segurança. Convém verificar antes de uma longa viagem:

– O consumo de óleo da sua motorizada. Se o consumo ultrapassar um litro em cada 1.000 quilómetros, o motor pode então estar danificado.

– Deve verificar os travões e a embraiagem. Verifique a espessura dos calços e o seu estado de conservação, e o nível do líquido dos travões. Para acrescentar mais líquido aos travões, primeiro consulte o manual do veículo para saber qual o tipo de líquido a utilizar. Deve ter também atenção pois o líquido dos travões pode danificar a pintura da sua motorizada.

– Deve verificar o estado e a folga da corrente da sua motorizada.

Deve ter atenção ao piso e à pressão dos pneus, convém controlar a profundidade dos sulcos que  não deve ser inferior a 1 milímetro e com frequência retire as pedras pequenas que se eventualmente se instalem nesses frisos.  Verifique a pressão correcta dos pneus.

– Tenha atenção às protecções e ao isolamento do sistema eléctrico. Se vir que  há desgaste ou deterioração,  deve proceder à substituição dos cabos ou ligações, para evitar curto-circuitos.

– Deve fazer a verificação dos  pontos de contacto ao longo do circuito eléctrico, se estão a funcionar bem. Elimine com a ajuda de uma faca ou lixe os alguns depósitos esbranquiçados;

– Verifique os faróis e a bateria. Aqui a manutenção é a mesma  de um automóvel.

Avarias frequentes numa motorizada

Quando uma motorizada avaria, normalmente estas são originadas pelo circuito eléctrico. Pode ser um curto-circuito,  um cabo partido ou gasto, ou o  acumulador ou dínamo estarem danificados. Se a corrente não funcionar correctamente é porque provavelmente a bateria está descarregada. Se for este o caso, deverá recarregá-la ou substituí-la. Caso sontrário, deverá então verificar os fusíveis e o dínamo. Se estes  estiverem fundidos, não irá resolver o problema só com a sua substituição. Vai ser preciso procurar a causa de eles não estarem a funcionar correctamente. Para isso, o melhor é recorrer a um técnico especializado que possa  detectar a causar e proceder à sua reparação.




Deixar Comentário