Plantas em vaso: como fazer transplante de novos exemplares

Ao comprar uma planta nova em vaso, na maioria dos casos, estas vêm dentro de recipientes demasiado pequenos para possibilitar um crescimento saudável.

Também um crescimento excessivo de um exemplar, que acaba por fazer surgir raízes, esgotar nutrientes ou,em alguns casos mais extremos, até danificar o recipiente exigem uma mudança de vaso.

Contudo, este transplante requer algumas regras para ser bem sucedido, sendo que a necessidade de ser feito em épocas adequadas é talvez uma das mais importantes.

Saiba já de seguida mais alguns critérios e regras importantes para um transplante bem sucedido e uma planta saudável.

Como se faz

Uma preparação prévia da planta é necessária. Rege os exemplares a serem transplantados com um fertilizante solúvel em água durante vários dias, antes do processo de transplante propriamente dito ocorrer. Se possível opte por escolher um fertilizante mesmo adequado para plantas a serem transplantadas.

É importante escolher um recipiente de tamanho adequado para servir de nova “casa” à planta. Tenha em conta que o exemplar irá crescer e precisar de mais nutrientes e espaço. Por isso, escolha um vaso um pouco maior, mas não exageradamente grande. O essencial é que as raízes repousem e possam expandir-se confortavelmente. Lembre-se ainda que cada variedade e espécie de planta necessita de uma profundidade diferente, pelo que este aspecto deve ser tido em conta na altura da compra do novo recipiente.

Ainda em relação ao recipiente, é fundamental garantir uma boa drenagem do mesmo. Aconselhamos por isso colocar um pedaço de rede plástica por cima dos orifícios de escoamento. Em alternativa poderá usar pequenas pedras ou uma camada de areia juntamente com o substrato . Em qualquer dos casos  certifique-se que as raízes ao crescerem não bloqueiam a saída de água, o que poderia levar ao seu apodrecimento e, consequentemente, à sua morte prematura.

 

 

  • Para a extração da planta, enquanto segura a parte aérea da planta com uma mão, use a outra para extrair a planta cuidadosamente do vaso para não a danificar (como se vê na imagem do lado direito).
  • Assente a planta no novo recipiente, já convenientemente preparado com substrato. Quando as plantas já estiverem no novo vaso, então encha os espaços vazios com um pouco mais de substrato para ficarem bem aconchegadas e fixas.
  • De seguida, efetue a primeira rega. Regue com alguma abundância, mas sem encharcar, pois pode afogar as já por si delicadas e fragilizadas raízes. Se se tratar de uma planta com flor, então centre a rega apenas no solo e evite molhar as flores, pois a humidade excessiva pode levar ao seu apodrecimento.
  • Para finalizar, não é aconselhável fazer o transplante em dias quentes ou com um sol demasiado forte, pois a exposição das raízes à luz e ao calor pode debilitar as plantas.



Uma resposta

Deixar Comentário