Volante do motor do Volkswagen Carocha – Fusca

Volante do motor do Volkswagen Carocha – Fusca

Examinam-se o desgaste da superfície de atrito com o disco de embreagem e seu empenamento. É permitida uma retifica de 0,2 mm no máximo. Se a cremalheira estiver muito desgastada, o que só pode ocorrer quando o motor já tiver tido muito uso, o volante deve ser substituido. Verifica-se os pinos-guia  que devem alojar perfeitamente nos furos. Se estes estiverem gastos, furam-se outros com o diâmetro de 5,8 exatamente em diagonais opostas às existentes e em cruz e faz-se o polimento para atingir o diâmetro prescrito de 6 mm com a ferramenta VW 231 a/b. Substitui-se os pinos-guias. Os furos antigos serão obstruídos por pinos e leva-se a efeito o balanceamento estático e dinâmico antes da remontagem da árvore de manivelas.
Na reposição do volante do motor colocam-se as juntas de ajuste  de acordo com a folga axial como se detalha adiante. O anel de borracha usado nos modelos “1 300” e “1 500” se aloja em uma ranhura existente no volante do motor. O parafuso de fixação do volante é ôco e nele se aloja o rolamento de agulhas de apoio da árvore primária da caixa de mudanças. Unta-se o rolamento com graxa macia.

Se estiver gasto deve ser substituído. A torção de aperto do parafuso é  de 30,0 kgm.
Nos modelos “1 300”, “1 500”, “1 600” e “1 600” plano não se emprega mais a junta de papel. Em seu lugar se encontra um anel de borracha.

Detalhe de fixação do volante do volkswagen carocha - fusca à arvore de manivelas

Detalhe de fixação do volante do volkswagen carocha - fusca à arvore de manivelas




Uma resposta

  1. VINICIUS REGAZZO Responder

Deixar Comentário