Detectores de fumo

Como dotar a sua casa com um sistema contra incêndios

Poderá instalar um detector de fumo em cada divisão da casa, excepto na cozinha, pois o seu normal funcionamento faria disparar o alarme. Se isso não for possível, instale um no vestíbulo principal e outro no patamar. Fixe ao tecto com parafusos cada uma das unidades, tendo o cuidado de aparafusá-las em locais firmes, e não apenas ao estuque.

É importante que o sistema de alarme produza um som suficientemente audível para acordar os moradores adormecidos, o recomendável são pelo menos 85 decibéis. Numa vivenda de dois pisos, pode haver a necessidade de manter as portas dos quartos do andar superior entreabertas para que o alarme se ouça. As salas do andar inferior, especialmente as que dêem para uma escada, devem ficar fechadas à noite para retardar o alastramento de um eventual incêndio.

O detector de fumo é alimentado por uma pilha de longa duração; escolha um sistema de alarme que emita um aviso auditivo ou visual quando a pilha precisa de ser substituída. Deverá também possuir um interruptor de ensaio para que possa experimentar com intervalos regulares se o funcionamento do  sistema de alarme está activo.

O surgimento de um incêndio em casa durante a noite é particularmente perigosa, pois o fogo pode alastrar antes que alguém dê por ele.
O detector de fumo funciona  com uma câmara de ionização que percorre continuamente ar e ambiente. Quando surgem pequenas alterações na composição do ar provocadas pelo fumo, essas são assim detectadas, provocando a acção de um alarme de incêndio. Outro tipo, um detector de fumo é o detector  fotoeléctrico que possui um alarme de incêndio que é accionado quando a luz de um pequeno feixe é dispersado pelas partículas de fumo.




Deixar Comentário