Infiltrações nas paredes

As paredes dos edifícios, expostas a constantes chuvas de vento necessitam de cuidados especiais. A chuva de vento penetra pelas frestas e desgasta os tratamentos superficiais.  

Deste modo a incidência da chuva pode tornar as paredes húmidas o que gera as tão indesejadas infiltrações.
As consequências destas infiltrações são a formação de mofo, apodrecimento de armários embutidos, estragos em quadros de pintura, bem como o cheio a móveis apodrecidos.  

Dependendo da extensão do problema, estas infiltrações nas paredes podem comprometer a estrutura da construção. A água pode até danificar as estruturas de concreto e ferro da residência e comprometer sua segurança e estabilidade. A solução desse incómodo pode ser resolvida com a impermeabilização da laje, paredes e até da fundação. 

Construções que têm suas paredes encostadas em pedras e nos terrenos em aclives podem apresentar infiltrações em toda a edificação. 

Em construções encostadas no terreno, a humidade provém da terra junto as paredes. A impermeabilização dessas paredes e alicerces durante a construção, evita esses transtornos. 

O ideal será remover o revestimento antigo e aplicar a argamassa impermeável

A argamassa não pode ser aplicada sob sol intenso, para evitar fissuras. Em caso de superfície muito seca, recomenda-se humedecer antes de aplicar a argamassa. Os procedimentos normais de pintura devem ser realizados após a secagem total da argamassa, ou seja, 28 dias após o término dos serviços. 

 




3 Comments

  1. Pedro Jorge Cravino Responder
  2. EDIVALDO Responder

Deixar Comentário